quinta-feira, 13 de setembro de 2007

do meu cu

Como se não bastassem todas as grandes merdas que têm acontecido na minha amaldiaçada porra de vida, descobri que não sirvo pra nada, não tenho vocação pra coisa alguma, nem pra trabalhar, nem vagabundar numa boa, porque gosto de dinheiro, nem pra ser feliz e menos ainda pra ser triste, não sou nem uma boa bêbada, porque minhas ressacas estão acabando com qualquer resquício de vida inteligente que me sobrava.

Devo ser boa de foda, acho que vou sair por aí fodendo, oferecendo minha boceta a quem quiser a troco de uns míseros reais, que paguem minhas cachaças e minhas anfetaminas, mas nem para isso tenho talento, afinal sou casada, bem casada e apaixonada. Ou seja, nem pra vadia eu sirvo mais.

Minha carreira de boemia não durou nem 10 anos

Charles ia se envergonhar de mim
quem sabe um dia com muito esforço eu consiga virar essas bêbadas que dormem na ruaque acordam e continuam bebendo
que transformam sua vida num eterno beber dormir acordar
assim não perderia tempo com reclamações dos outros
com pessoas ofendidas e carentes
com problemas menores e coisas sem importância

toda minha preocupação seria em beber o que?

uma pinga ou um conhaque barato

um rabo de galo?

quem sabe uma maria mole pra variar

sim esse seria o grande dilema da minha vida

um brinde a esses que vivem sem se importar em agradar

sem fazer questão

vivendo por um gole de pinga e dormindo em papelão

2 comentários:

BAR DOS BARDOS disse...

Pois é. Isso de escrever sobre coisas monossilábicas como o... êpa!... acaba dando mesmo o que falar. Veja o texto AH, A BUNDA em www.claraonline.com.br

BJ

Mésmero disse...

Quer trocar comigo?

Estou enjoado de beber queria parar por uns 10 anos... mas não consigo.