segunda-feira, 10 de novembro de 2008

A inenarrável segurança de te ter ao meu lado


E você empresta seu órgão escutador para queixas banais, irracionais
E seu membro de carinho e força me segura quando tento me mutilar
A segurança e a paciência
O cuidado
E quando me dispo de qualquer pudor estética e razão, ali está aninhado junto, ao lado
E dizendo amor amor
E cedendo lucidez ou embarcando na insensatez
É a capacidade de orientar com carinho o completo desvario
Distante da realidade finalmente me reencontro com a paz
Você me traz ate aqui
Já sendo possível respirar e voltar a ver
A inenarrável segurança de te ter ao meu lado

2 comentários:

Junk Punky disse...

Muito bom seu jeito de escrever, adoro.
Muito forte.

beijo.

Geovida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.